Sinonímia – Catapora

Sintomas

Surgimento de exantema de aspecto maculopapular* de distribuição predominantemente na face e tronco, que, após algumas horas, torna-se vesicular, evolui rapidamente para pústulas e, posteriormente, forma crostas – de 3 a 4 dias. Pode ocorrer febre moderada e prurido (coceira), é frequente. Em crianças, geralmente, é uma doença benigna e autolimitada. Em adolescentes e adultos, o quadro clínico é mais grave e sujeita a complicações, como pneumonia. Se uma gestante adquirir varicela, existe um risco de lesão fetal grave.

*Maculopapular: lesões que progridem de máculas (manchas na pele) para pápulas (carocinhos na pele), vesícula (pequenas bolhas na pele) e crostas (casquinhas na pele).

Transmissão

É transmitida de pessoa a pessoa, através de contato direto ou de secreções respiratórias (disseminação aérea de partículas virais/aerossóis) e, raramente, através de contato com lesões de pele. É uma infecção altamente transmissível, que pode ocorrer em surtos, acometendo principalmente crianças, e pode estar associada a complicações como infecções de pele e doenças neurológicas.

A infecção confere imunidade permanente. A imunidade passiva transferida para o feto pela mãe que já teve varicela assegura, na maioria das vezes, proteção de 4 a 6 meses de vida extrauterina. Além de ser possível a prevenção através da vacinação, que começou a ser fornecida em meados de 2013.


Período de incubação

Entre 14 a 16 dias, podendo variar entre 10 a 20 dias após o contato. Pode ser mais curto em pacientes imunodeprimidos e mais longo após imunização passiva.


Período de transmissibilidade

Varia de 1 a 2 dias antes da erupção até 5 dias após o surgimento do primeiro grupo de vesículas.Enquanto houver vesículas, a infecção é possível.

 

Esquema Vacinal

Vacinação de rotina:

  • Administrar uma série de 2 doses da vacina em idades de 12 a 15 meses e de 4 a 6 anos.
  • A segunda dose pode ser administrada antes da idade de 4 anos, desde que haja pelo menos um intervalo de 3 meses após a primeira dose.
  • Em situações de risco – por exemplo, surto de varicela ou exposição domiciliar – a primeira dose pode ser aplicada a partir de 9 meses de idade. Nesses casos, a aplicação de mais duas doses após a idade de 1 ano ainda será necessária.
  • Adicionalmente, a vacina contra a varicela é útil para evitar ou atenuar a infecção natural pelo vírus selvagem em indivíduo susceptível que tenha entrado em contato com um caso de varicela, desde que feita até 96 horas após a exposição.