Ao Nascer

    • VACINA
    • DOSES
    • DOENÇAS QUE IMUNIZA
    • GRATUITA EM REDE PÚBLICA
    • DISPONÍVEL EM REDE PRIVADA

2 Meses

    • VACINA
    • DOSES
    • DOENÇAS QUE IMUNIZA
    • GRATUITA EM REDE PÚBLICA
    • DISPONÍVEL EM REDE PRIVADA

  • Vacina
    Rotavirus – RV5
    Dosagem
    1ª dose de 3
    Doenças que Imuniza
    Rotavirose
    Gratuita em Rede Pública
    SIM, vacina monovalente
    Disponível em Rede Privada
    SIM, vacina monovalente e pentavalente

3 Meses

    • VACINA
    • DOSES
    • DOENÇAS QUE IMUNIZA
    • GRATUITA EM REDE PÚBLICA
    • DISPONÍVEL EM REDE PRIVADA

4 Meses

    • VACINA
    • DOSES
    • DOENÇAS QUE IMUNIZA
    • GRATUITA EM REDE PÚBLICA
    • DISPONÍVEL EM REDE PRIVADA

  • Vacina
    Rotavirus – RV5
    Dosagem
    2ª dose de 3
    Doenças que Imuniza
    Rotavirose
    Gratuita em Rede Pública
    SIM, vacina monovalente
    Disponível em Rede Privada
    SIM, vacina monovalente e pentavalente

5 Meses

    • VACINA
    • DOSES
    • DOENÇAS QUE IMUNIZA
    • GRATUITA EM REDE PÚBLICA
    • DISPONÍVEL EM REDE PRIVADA

6 Meses

    • VACINA
    • DOSES
    • DOENÇAS QUE IMUNIZA
    • GRATUITA EM REDE PÚBLICA
    • DISPONÍVEL EM REDE PRIVADA

  • Vacina
    Rotavirus – RV5
    Dosagem
    3ª dose de 3
    Doenças que Imuniza
    Rotavirose
    Gratuita em Rede Pública
    SIM, vacina monovalente
    Disponível em Rede Privada
    SIM, vacina monovalente e pentavalente

  • Vacina
    Influenza (gripe)
    Dosagem
    Anual
    Doenças que Imuniza
    Contra o vírus da Hepatite
    Gratuita em Rede Pública
    SIM, para menores de 5 anos
    Disponível em Rede Privada
    SIM

7 Meses

    • VACINA
    • DOSES
    • DOENÇAS QUE IMUNIZA
    • GRATUITA EM REDE PÚBLICA
    • DISPONÍVEL EM REDE PRIVADA

12 Meses

    • VACINA
    • DOSES
    • DOENÇAS QUE IMUNIZA
    • GRATUITA EM REDE PÚBLICA
    • DISPONÍVEL EM REDE PRIVADA

  • Vacina
    Triplice Viral (MMR)
    Dosagem
    1ª dose de 2
    Doenças que Imuniza
    Protege contra Sarampo, Rubéola e Caxumba
    Gratuita em Rede Pública
    DTPw
    Disponível em Rede Privada
    DTPa e dTpa

  • Vacina
    Hepatite-A
    Dosagem
    1ª dose de 2
    Doenças que Imuniza
    Protege contra o vírus da Hepatite
    Gratuita em Rede Pública
    Dose única para crianças de 15 meses até 23 meses e 29 dias
    Disponível em Rede Privada
    SIM

  • Vacina
    Varicela
    Dosagem
    1ª dose de 2
    Doenças que Imuniza
    Protege contra a Catapora
    Gratuita em Rede Pública
    SIM Dose única aos 15 meses
    Disponível em Rede Privada
    SIM

15 Meses

    • VACINA
    • DOSES
    • DOENÇAS QUE IMUNIZA
    • GRATUITA EM REDE PÚBLICA
    • DISPONÍVEL EM REDE PRIVADA

18 Meses

    • VACINA
    • DOSES
    • DOENÇAS QUE IMUNIZA
    • GRATUITA EM REDE PÚBLICA
    • DISPONÍVEL EM REDE PRIVADA

  • Vacina
    Hepatite-A
    Dosagem
    2ª dose de 2
    Doenças que Imuniza
    Protege contra o vírus da Hepatite
    Gratuita em Rede Pública
    Dose única para crianças de 15 meses até 23 meses e 29 dias
    Disponível em Rede Privada
    SIM

4 – 6 anos

    • VACINA
    • DOSES
    • DOENÇAS QUE IMUNIZA
    • GRATUITA EM REDE PÚBLICA
    • DISPONÍVEL EM REDE PRIVADA

  • Vacina
    Triplice Viral (MMR)
    Dosagem
    2ª dose de 2
    Doenças que Imuniza
    Protege contra Sarampo, Rubéola e Caxumba.
    Gratuita em Rede Pública
    SIM
    Disponível em Rede Privada
    SIM

  • Vacina
    Varicela
    Dosagem
    2ª dose de 2
    Doenças que Imuniza
    Protege contra a Catapora
    Gratuita em Rede Pública
    NÃO (Dose única aos 15 meses)
    Disponível em Rede Privada
    SIM

9 anos

    • VACINA
    • DOSES
    • DOENÇAS QUE IMUNIZA
    • GRATUITA EM REDE PÚBLICA
    • DISPONÍVEL EM REDE PRIVADA

  • Vacina
    HPV
    Dosagem
    3 doses
    Doenças que Imuniza
    Protege contra Papiloma Vírus
    Gratuita em Rede Pública
    SIM. Vacina 4vHPV para meninas menores de 13 anos 11 meses e 29 dias em 2 doses
    Disponível em Rede Privada
    SIM

10 anos

    • VACINA
    • DOSES
    • DOENÇAS QUE IMUNIZA
    • GRATUITA EM REDE PÚBLICA
    • DISPONÍVEL EM REDE PRIVADA

Adolescência

    • VACINA
    • DOSES
    • DOENÇAS QUE IMUNIZA
    • GRATUITA EM REDE PÚBLICA
    • DISPONÍVEL EM REDE PRIVADA

Vacinas

1. Tuberculose (BCG ID)BCG ID: deverá ser aplicada o mais precocemente possível, de preferência ainda na maternidade, em recém-nascidos com peso maior ou igual a 2.000 g.

Em caso de suspeita de imunodeficiência ou recém–nascidos cujas mães fizeram uso de biológicos durante a gestação, consulte os Calendários de vacinação SBIm pacientes especiais.

2. Hepatite B (Hep-B) vacina (Idade mínima: nascimento)

A vacinação de rotina:

No nascimento

  • Administrar vacina monovalente Hep-B a todos os recém-nascidos antes da alta hospitalar é o recomendado.
  • Para recém-nascidos de mães –positivas para antígeno de superfície da hepatite B (HBsAg), administrar vacina de Hepatite B e 0,5 mL de imunoglobulina contra hepatite B (IGHB) dentro de 12 horas após o nascimento. Essas crianças devem ser testadas para o antígeno – HBsAg e para presença de anticorpos HBsAg (anti-HBs) entre 9 e 18 meses ou 1 a 2 meses após a conclusão da série Hep-B se o esquema vacinal por algum motivo teve de ser adiado.
  • Se o estado HBsAg da mãe é desconhecido, no prazo de 12 horas após o nascimento administrar vacina de Hepatite B, independentemente do peso de nascimento. Para recém-nascidos com peso inferior a 2.000 gramas, administrar Imunoglobulina (IGHB), além de vacina de Hepatite B no prazo de 12 horas após o nascimento.
  • Se o peso do recém-nascido for superior a 2000 gramas, deve-se determinar o estado HBsAg da mãe, logo que possível e, se a mãe é HBsAg-positiva, também administrar IGHB para crianças com peso de 2.000 gramas ou mais, o mais breve possível, mas não mais tarde do que a idade de 7 dias.

As doses seguintes, a dose de nascimento

  • A segunda dose da vacina deve ser administrada na idade de 1 ou 2 meses
  • O esquema de quatro doses pode ser adotado quando é utilizada uma vacina combinada que inclua a vacina hepatite B, ou seja, a primeira dose ao nascer monovalente e aos 2, 4 e 6 meses de idade com alguma das vacinas combinadas.
  • Bebês que não receberam uma dose de nascimento devem receber 3 doses de uma vacina contendo Hep-B ou a vacina monovalente em uma agenda de 0, 1 a 2 meses e 6 meses, com início mais precoce possível.
  • Deve se administrar a segunda dose de 1 a 2 meses após a primeira dose (intervalo mínimo de 4 semanas), administrar a terceira dose, pelo menos, 8 semanas após a segunda dose e, pelo menos 16 semanas após a primeira dose. O final (terceira ou quarta) dose na série vacina de Hepatite B deve ser administrada não antes que a idade de 24 semanas (6 meses)

3. Rotavirus (RV) Vacinas

A vacinação de rotina:

Administrar uma série de vacina RV para todos os lactentes como se segue:

  • Se Rotarix (monovalente) for utilizado, administrar uma série de 2 doses aos 2 e 4 meses de idade.
  • Se RotaTeq (pentavalente) for utilizada, administrar uma série de 3 doses aos 2, 4 e 6 meses.
  • Se a criança cuspir, regurgitar ou vomitar após a vacinação, não repetir a dose.
  • RV1 (monovalente) esta disponível na rede publica brasileira.

Crianças não vacinadas adequadamente – Resgate:

  • A idade máxima para a primeira dose da série é de 14 semanas e 6 dias (3 meses e 15 dias); a vacinação não deve ser iniciada para crianças com idade superior a 15 semanas.
  • A idade máxima para a dose final na série é de 8 meses.

4. Difteria, Tétano e Coqueluche – Tríplice Bacteriana (DTPa ou DTPw)

  • O uso da vacina DTPa (acelular) é preferível ao da DTPw (celular), pois os eventos adversos associados com sua administração são menos frequentes e intensos.
  • Administrar uma série de 5 doses de vacina DTPa ou DTPw  aos 2, 4, 6, 15 a 18 meses e a última dose entre de 4 a 6 anos
  • A quarta dose pode se até administrada aos 12 meses se houver um intervalo de 6 meses da terceira dose.
  • Aos 10 anos de idade, deve ser feito com a vacina tríplice acelular do tipo adulto (dTpa).

Crianças não vacinadas adequadamente – Resgate:

  • A quinta dose de vacina DTPa não é necessário, se a quarta dose foi administrada na idade de 4 anos de idade ou mais.

5. Haemophilus influenzae tipo b

  • A série primária com a vacina ActHIB, ou na forma combinada (Penta ou Hexa) consiste em 3 doses e deve ser administrada aos 2, 4 e 6 meses de idade.
  • Uma dose de reforço deve ser administrada entre 12 e 15 meses.

Crianças não vacinadas adequadamente – Resgate:

  • Se a primeira dose foi administrada somente na idade de 12 a 14 meses, deve-se administrar uma segunda e última dose 8 semanas após a primeira.
  • Se fez duas doses antes do primeiro ano de vida, a terceira e última dose deve ser administrada entre 12 e 59 meses (< 5 anos)  de vida ou 8 semanas após a segunda dose.
  • Se a primeira dose foi administrada entre 7 e 11 meses, administrar a segunda dose pelo menos 4 semanas mais tarde e uma terceira (e última) dose entre 12 e 15 meses ou 8 semanas após a segunda dose, o que for mais tarde.
  • Se a primeira dose for administrada antes do primeiro ano de vida e segunda dose administrada com menos de 15 meses, uma terceira (e última) dose deve ser dada 8 semanas mais tarde.
  • Para as crianças não vacinadas com 15 meses ou mais, administrar apenas 1 dose.

6. Pneumocócica Conjugada (Idade mínima: 6 semanas para PCV13)

A vacinação de rotina com PCV13:

  • Administrar uma série de 4 doses da vacina contra PCV13 aos 2, 4 e 6 meses e a última dose entre 12 e 15 meses.

Crianças não vacinadas adequadamente  – Resgate:

  • Para crianças entre 1 e 2 anos e não vacinadas: duas doses com intervalo de dois meses.
  • Para crianças entre 2 e 5 anos de idade e não vacinadas: uma dose.
  • Para crianças de 15 meses a 59 meses (<5 anos) de idade que tenham recebido uma série apropriada à idade da Vacina 7-valente (PCV7) ou 10 valente (PCV 10), administrar uma única dose suplementar de PCV 13-valente (PCV13).

7. Poliomielite Inativada (VIP)

A vacinação de rotina com VIP:

  • Administrar uma serie uma série de 5 doses da vacina conta a Poliomielite aos 2, 4 e 6 meses, um reforço entre 15 e 18 meses de vida e uma última dose entre 4 e 6 anos de idade.
  • Recomenda-se que, idealmente, todas as doses sejam com a VIP (Pólio Inativada).

Crianças não vacinadas adequadamente  – Resgate:

  • Se tanto a OPV (vírus vivo – “gotinha”) e IPV foram administrados como parte de uma série, um total de 4 doses devem ser administradas independentemente da idade atual da criança.
  • Se apenas OPV (vírus vivo – “gotinha”) foram administradas, e todas as doses foram dadas antes de 4 anos de idade, uma dose da VIP (Pólio Inativada) deve ser dada aos 4 anos ou mais de idade, pelo menos 4 semanas após a última dose de OPV.
  • Se 4 ou mais doses são administradas antes da idade de 4 anos, uma dose adicional deve ser administrada aos 4 anos a 6 anos e, pelo menos, 6 meses após a dose anterior.
  • Uma quarta dose da vacina não é necessário se a terceira dose foi administrada na idade de 4 anos de idade ou mais e, pelo menos, 6 meses após a dose anterior.

8. Influenza

Vacinação de rotina Influenza

  • Recomendada para todas as crianças a partir dos 6 meses de idade.
  • Quando administrada pela primeira vez em crianças menores de 9 anos, aplicar duas doses com intervalo de 30 dias.
  • Crianças maiores de 9 anos aplica-se somente 1 dose da vacina
  • Desde que disponível, a vacina influenza 4V (Quadrivalente) é preferível à vacina influenza 3V(Trivalente), por conferir maior cobertura das cepas circulantes. Na impossibilidade de uso da vacina 4V, utilizar a vacina 3V.

9. Sarampo, caxumba e rubéola (MMR). (Idade mínima: 12 meses para a vacinação de rotina)

A vacinação de rotina:

  • Administrar uma série de 2 doses da vacina MMR em idades de 12 a 15 meses e de 4 a 6 anos
  • A segunda dose pode ser administrada antes da idade de 4 anos, desde que, haja pelo menos, 4 semanas após a primeira dose.
  • O Ministério da Saúde – PNI – recomenda a primeira dose aos 12 meses e a segunda dose aos 15 meses.
  • A Academia Americana de Pediatria continua recomendando a 1 dose aos 12 meses e a segunda dose entre 4 e 6 anos de vida

Crianças não vacinadas adequadamente – Resgate:

  • Certifique-se de que todas as crianças e adolescentes em idade escolar tiveram 2 doses de vacina MMR; O intervalo mínimo entre as 2 doses é de 4 semanas.
  • Em situações de risco para o sarampo – por exemplo, surto ou exposição domiciliar – a primeira dose pode ser aplicada a partir de 6 meses de idade. Nesses casos, a aplicação de mais duas doses após a idade de 1 ano ainda será? necessária.

10. Varicela (Idade mínima: 12 meses)

Vacinação de rotina:

  • Administrar uma série de 2 doses da vacina em idades de 12 a 15 meses e de 4 a 6 anos.
  • A segunda dose pode ser administrada antes da idade de 4 anos, desde que haja pelo menos um intervalo de 3 meses após a primeira dose.
  • Em situações de risco – por exemplo, surto de varicela ou exposição domiciliar – a primeira dose pode ser aplicada a partir de 9 meses de idade. Nesses casos, a aplicação de mais duas doses após a idade de 1 ano ainda será necessária.

Crianças não vacinadas adequadamente – Resgate:

  • Certifique-se de que todas as pessoas com idade entre 7 a 18 anos sem evidência de imunidade, tenham recebido 2 doses da vacina contra a varicela.
  • Para crianças de 7 a 12 anos, o intervalo mínimo recomendado entre as doses é de 3 meses (se a segunda dose foi administrada pelo menos 4 semanas após a primeira dose, pode ser aceite como válido).
  • Para crianças com 13 anos ou mais, o intervalo mínimo entre as doses é de 4 semanas.
  • Adicionalmente, a vacina contra a varicela é útil para evitar ou atenuar a infecção natural pelo vírus selvagem em indivíduo susceptível que tenha entrado em contato com um caso de varicela, desde que feita até 96 horas após a exposição.

11. Hepatite A (Hep-A) vacina. (Idade mínima: 12 meses)

A vacinação de rotina:

  • Iniciar a série de vacinas Hep-A de 2 doses sendo a primeira entre 12 e 23 meses; a segunda dose deve ser dada de 6 a 18 meses após a primeira.
  • As crianças que receberam uma dose de vacina Hep-A antes da idade de 24 meses devem receber uma segunda dose de 6 a 18 meses após a primeira dose.
  • Para qualquer pessoa com idade de 2 anos ou mais que ainda não tenha recebido a série de vacinas HEP-A, 2 doses de vacina Hep-A separados por 6 a 18 meses devem ser administradas.

12. Meningocócica Conjugada – Meningocócica-C / Meningocócica-ACWY (CRM) / Meningocócica-ACWY (TT)

  • No Brasil, para crianças a partir dos 2 meses de idade, estão licenciadas duas vacinas: Meningocócica-C e Meningocócica-ACWY (CRM)
  • Sempre que possível, preferir a vacina Meningocócica-ACWY, inclusive para os reforços de crianças previamente vacinadas com a Meningocócica-C
  • Crianças com vacinação completa com a vacina Meningocócica-C podem se beneficiar com uma dose adicional de Meningococos-ACWY, a qualquer momento.

O esquema de doses varia com a vacina utilizada:

  • Menigocócos – C: duas doses, aos 3 e 5 meses de idade e reforço entre 12- 15 meses. Iniciando após 1 ano de idade: dose única.
  • Meningococos – ACWY(CRM): três doses aos 3, 5 e 7 meses de idade e reforço entre 12-15 meses.
  • Se o esquema é  iniciando entre 7 e 23 meses de idade: 2 doses, sendo que a segunda dose deve ser obrigatoriamente aplicada após a idade de 1 ano (mínimo 2 meses de intervalo).
  • Iniciando o esquema após os 24 meses de idade: dose única.
  • Meningococos – ACWY (TT): está licenciada a partir de 1 ano de idade. Dose única a partir dos 12 meses de idade.

Reforços são necessários: entre quatro e cinco anos após a última dose recebida depois dos 12 meses de idade) e na adolescência.

13. Vacina Meningocócica-B

Vacinação de rotina:

Administrar uma série de 4 doses da vacina contra a Meningococos-B aos 2, 4 e 6 meses, um reforço entre 12 e 15 meses de vida.

Crianças que iniciam esquema mais tarde:

Entre 6 e 11 meses: duas doses com intervalo de dois meses e uma dose de reforço no segundo ano de vida respeitando-se um intervalo mínimo de dois meses da última dose.

Entre 12 meses e 10 anos: duas doses com intervalo de dois meses.

14. HPV – Papiloma Virus Humano (Idade mínima: 9 anos para 2vHPV [Cervarix], 4vHPV [Gardasil], e 9vHPV [Gardasil 9]por enquanto ainda não disponível no Brasil)

A vacinação de rotina:

  • Administrar uma série de 3 doses de vacina contra o HPV em uma agenda de 0, 1-2 após primeira dose e ultima dose 6 meses após,  para todos os adolescentes com idades a partir de 9 anos.
  • As vacinas 9vHPV, 4vHPV 2vHPV podem ser usadas para o sexo feminino, e apenas 9vHPV e 4vHPV devem usados para os meninos.
  • Administrar a segunda dose de 1 a 2 meses após a primeira dose (intervalo mínimo de 4 semanas), administrar a terceira dose 16 semanas após a segunda dose (intervalo mínimo de 12 semanas) e 24 semanas (6 meses) após a primeira dose.
  • Somente 2 tipos de vacinas estão disponíveis atualmente no Brasil: uma contendo quatro tipos do vírus – 4vHPV (tipos 6, 11, 16 e 18), e outra contendo dois dos tipos do vírus –  2vHPV (16 e 18). Esquema de doses preconizado é: 0 – 1 a 2 – 6 meses.   O PNI – Ministério de Saúde adotou esquema de vacinação com duas doses (0-6 meses), e exclusivamente para meninas de 9 a 13 anos com a vacina 4vHPV.

Crianças não vacinadas adequadamente – Resgate:

  • Administrar a série de vacinas para mulheres (2vHPV, 4vHPV ou 9vHPV) e meninos (4vHPV ou 9vHPV) aos 13 anos através de 18 anos, se não previamente vacinados. Use intervalos de dose de rotina recomendados (ver acima) para série de vacinas.

15. Difteria, Tétano e Pertussis (Coqueluche) acelular (dTpa) – Tríplice Acelular tipo adulto

  • Administrar 1 dose da vacina dTpa a todos os adolescentes com idades entre 11 a 12 anos.
  • Administrar 1 dose da vacina dTpa para adolescentes grávidas durante cada gestação (de preferência durante 27 a 36 semanas de gestação), independentemente do tempo que tenha tomado a vacina Td prévia ou dTpa.

Crianças não vacinadas adequadamente – Resgate:

  • Crianças maiores que 7 anos que não foram totalmente imunizados com a vacina DTaP devem receber a vacina dTpa (tipo adulto) como primeira dose; se forem necessárias doses adicionais, utilize a vacina Td.
  • Para as crianças de 7 a 10 anos que recebera uma dose de dTap (tipo adulto) como parte da série de resgate das crianças não vacinadas de forma adequada na infância. A vacina Td deve ser administrada, 10 anos após a dose dTpa. Nestes casos a dose da dTap NÃO deve ser administrada entre 11 e 12 anos.
  • Pessoas com idade de 11 a 18 anos que não tenham recebido a vacina dTpa deve receber uma dose seguida por tétano e toxóide diftérico (Td) de reforço a cada 10 anos depois.

16. Febre Amarela

  • O uso da vacina esta liberada a partir de 9 meses de idade
  • Recomendada para residentes ou viajantes para áreas onde a doença se encontra de forma endêmica (de acordo com classificação do MS e da OMS). O PNI – Ministério da Saúde recomenda que crianças menores de 2 anos de idade não recebam as vacinas febre amarela e tríplice viral no mesmo dia. Nesses casos, e sempre que possível, respeitar intervalo de 30 dias entre as doses. Vacinar pelo menos dez dias antes da viagem. Contraindicada para imunodeprimidos.
  • A partir de 11 de julho de 2016, todos os certificados internacionais de vacina contra febre amarela são emitidos com validade ‘LIFE’ – para toda a vida. Clique aqui e obtenha mais informações sobre as mudanças.

17. Dengue

  • Esquema de três doses com intervalo de 6 meses entre elas (0-6-12 meses).
  • Licenciada para uso entre 9 e 45 anos.
  •  Contraindicada para Imunodeprimidos, gestantes e mulheres Lactantes (amamentando).