Open/Close Menu Joseph El-mann
meningocócica-B-esquema

A vacinação está entre as maiores conquistas em saúde pública no mundo. Por isso, os laboratórios estão em constante pesquisa para oferecer o que há de melhor para a saúde da população.

Desde Agosto de 2017, um novo esquema posológico da vacina Meningocócica B (Bexsero) vem sendo analisada pela Anvisa. Esta atualização visa cumprir exigências regulatórias de adequação de bula para que esta reflita a recomendação posológica em nível mundial. A partir de agora a bula brasileira segue as recomendações também do EMEA e de outros países da América Latina como a Argentina. A publicação no diário oficial ocorreu em 01/04/2019.

Novo esquema posológico da vacina

Crianças entre 2 e 5 meses seguiam um esquema vacinal de 3+1 e, com a atualização publicada, o grupo etário entre 3 e 5 meses passa a fazer o esquema vacinal de 2+1.

  • A flexibilidade do esquema permite manter a vacinação precoce, a partir dos 2 meses de vida com o esquema 3+1 mas, em ambos os esquemas, uma dose de reforço deve ser feita no segundo ano de vida, entre os 12 e 15 meses, com intervalo de 6 meses após a vacinação primária.
  • Para as crianças entre 6 meses e 11 meses, que já seguiam o esquema de 2+1 não há qualquer alteração.
  • Para o grupo de crianças entre 12 a 23 meses, onde o esquema vacinal era de duas doses, a nova bula passa a incluir um reforço, que deverá ser aplicado no período compreendido entre 12 e 23 meses após a aplicação da vacinação primária.
  • Para crianças acima de 2 anos, adolescentes e adultos até 50 anos de idade o esquema vacinal de duas doses segue inalterado, entretanto, o intervalo mínimo entre as doses passa a ser de 1 mês.

A recomendação para crianças que iniciaram o esquema vacinal entre 12 e 23 meses e que estejam atualmente na janela dos 12 aos 23 meses após finalização do esquema primário, é que completem o esquema vacinal e recebam a dose de reforço correspondente.

Para as crianças que, anteriormente a essa atualização de bula realizaram 2 doses, pois encontravam-se no período entre 12 e 23 meses, e já ultrapassaram a janela recomendada para o reforço, mencionamos que até o momento atual não existem estudos para recomendar uma dose de reforço. Entretanto, baseado nos dados de imunogenicidade pós esquema de vacinação primária, na boa resposta de memória imunológica induzida pela dose de reforço em outras faixas etárias, como também o perfil de segurança conhecido, uma dose adicional poderia ser administrada com base no potencial benefício para a saúde das crianças, ficando esta decisão a critério médico e recomendações locais.

Como qualquer recente atualização, entendemos que esta mudança pode gerar dúvidas e questionamentos relacionados à sua implementação. Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato com a clínica aqui.

2015 © Copyright - Joseph El-Mann. Todos Direitos Reservados.