Open/Close Menu Joseph El-mann
gravidez

Quando o casal decide aumentar a família e ter um ou mais filhos são muitas as superstições e crenças que rondam o assunto. Para esclarecer sobre o que pode ou não interferir nessa decisão e garantir uma gravidez saudável a Dra Erica Mantelli, ginecologista e obstetra, pós-graduada em Sexologia pela Universidade de São Paulo (USP) separou alguns mitos e verdades sobre essa nova e futura fase.

O hábito de fumar e o consumo de álcool diminuem as chances de engravidar

Verdade – “Tanto o cigarro quando as bebidas alcoólicas interferem negativamente na fertilidade da mulher. Os componentes do cigarro, por exemplo, provocam a falência ovariana precoce, diminuem os folículos ovarianos, dificultam o transporte do embrião das tubas até a cavidade uterina, além de acelerarem a chegada da menopausa”, explica a ginecologista. Para as mulheres que desejam engravidar a orientação é evitar o consumo, mesmo que seja em doses pequenas ou poucas tragadas.

 

Sobrepeso e obesidade não têm nenhuma relação com a gravidez.

Mito – Tanto estar abaixo quanto acima do peso ideal interfere na tentativa de uma gestação. No caso das mulheres com excesso de gordura pode haver um bloqueio da ovulação.

 

Depois dos 35 anos a gravidez é mais delicada.

Verdade – Assim como a chance de engravidar após os 35 anos diminui o acompanhamento de uma gestação nesse período deve ser feito mais de perto. “As alterações no corpo feminino aumentam os riscos de hipertensão e diabetes gestacional. Já com 40 anos ou mais a possibilidade de ter um bebê com problemas cromossômicos, como Síndrome de Down também é maior”, alerta a Dra Erica.

 

Ter um filho aumenta a chance de uma segunda gravidez.

Mito – “Claro que já ter passado por uma gestação saudável é um fator positivo, mas não é garantia de uma nova gravidez. Especialmente quando a mulher tem mais de 35 anos, já que as taxas de fertilidade diminuem consideravelmente”, explica a ginecologista.

 

É possível engravidar assim que a mulher deixa de tomar a pílula anticoncepcional.

Mito – Existem as mulheres que conseguem engravidar no mês seguinte após deixar de tomar o medicamento, mas essa não é uma regra, afinal outras demoram até um ano para confirmar uma gestação. “Mulheres abaixo de 35 anos podem demorar até doze meses para conseguir engravidar. Mulheres acima de 35 anos o normal é aguardar até 6 meses. Após esse período deve-se dar início a uma investigação para descartar qualquer outro tipo de problema relacionado a fertilidade”, pontua a Dra Erica.

 

É melhor ter relações nos dias de período fértil do que todos os dias.

Verdade – “Ter relações sexuais todos os dias não é sinônimo da confirmação de uma gravidez, mas escolher por datas certas pode aumentar essa chance. Se a mulher tiver um ciclo de 28 dias o 14º dia do ciclo menstrual é um bom período de evolução, lembrando que é considerado período fértil cerca de quatro dias antes e quatro dias depois da ovulação”, finaliza a ginecologista.

 

Para complementarmos esta matéria, nós compilamos algumas das principais dúvidas que chegam no consultório na primeira consulta ainda com os futuros pais. 

 

Mulher grávida deve comer por dois

Mito – Gestantes (e lactantes) devem ficar mais cuidadosas com a sua alimentação, afinal, têm bebê a caminho. Os alimentos devem ser qualitativos e seguindo um programa adequado para bom aporte de vitaminas, minerais, proteínas, antioxidantes, gorduras e carboidratos. O aumento do gasto energético de uma gestante varia entre 300-400 calorias (lactantes geralmente entre 500-600 calorias), então a ideia de comer por dois não deve ser incentivada, visto que um excesso no ganho de peso aumenta a possibilidade de complicações, como desenvolver resistência a insulina e diabetes gestacional.

 

O segredo está na qualidade e não na quantidade

 

Grávida não deve fazer atividade física

Mito – A menos que a gestante necessite de cuidados especiais ou com uma gravidez de risco, a orientação para a realização de atividade física durante a gestação é estimulada e indicada pelo American College Of Obstetricians and Gynecologists (ACOG) desde a década de 1900.

 

Grávida não deve viajar de avião

Mito – A princípio não há problema em viajar no primeiro e segundo trimestres de gestação (até 27 semanas), desde de que a gestante não tenha complicações médicas. Algumas companhias aéreas têm restrições para o período entre 28 e 36 semanas, devido a um parto prematuro. Converse com o seu médico e analise a necessidade de uma viagem, visto que nem sempre temos o conforto nos assentos, os banheiros são pequenos e você ainda pode estar enjoando bastante.

 

Grávida não pode comer comida japonesa

Mito – Os cuidados com o consumo do peixe cru devem ser os mesmos tomados com qualquer outro alimento cru para evitar contaminações. É preciso observar a higiene do local e a forma de conservação do alimento.  No entanto, a culinária japonesa é rica e oferece diversas opções de pratos quentes.

 

2015 © Copyright - Joseph El-Mann. Todos Direitos Reservados.