Open/Close Menu Joseph El-mann
crianças

Com o passar dos anos, nós, adultos, parecemos esquecer de coisas comuns do dia a dia que é latente em uma criança. O simples fato de soltarmos a imaginação ou estimularmos a curiosidade em determinadas situações é contido por outras pessoas e até por nós mesmos. Acabamos perdendo a leveza e, por vezes, acabamos não entendendo esses mesmos momentos das nossas crianças. 

O texto abaixo da publicitária Natália Almeida fala exatamente sobre isso: Lições que as crianças ensinam e os adultos esquecem.

As lições que as crianças ensinam são mais do que os adultos percebem, só que eles esquecem muito rápido.

As lembranças da infância são as mais antigas que temos e, como nossa memória não é perfeita, terminam perdendo vários detalhes importantes com o passar dos anos. Quanto menos detalhes e recordações carregamos da nossa infância mais difícil é compreender uma criança.

Parece improvável, mas são as crianças vestindo pijamas de dinossauros muito mais sábias do que muitos adultos de gravata e roupa social, só não enxergamos.

Você já parou para ouvir de verdade o que uma criança diz?

Não existe nada mais inspirador do que fazer uma pergunta e ver as soluções que a criança cria  para aquele problema.

Vou listar brevemente as cinco maiores lições que as crianças ensinam e nós, adultos bobões como elas chamam, não levamos a sério.

Primeira lição que as crianças ensinam: Ser curioso.

Chega a ser irritante para pais e professores responderem a quantidade de perguntas que esses pequenos levantam todos os dias. Pesquisas afirmam que até os 3 anos de idade, mais ou menos, as crianças fazem em média 500 perguntas por dia, e olha que nessa fase o vocabulário tem pouco mais de 300 palavras!

Dificilmente você encontra uma criança que aceita a primeira resposta como certa, elas sempre querem saber o porquê e a origem das coisas.

“Por que não posso pôr o dedo na tomada? Por que levo choque? A eletricidade vem de onde?” e por aí vai.

E a situação piora se você tenta enrolar a criança porque ela sente e começa a perguntar ainda mais.

Conforme vão crescendo as perguntas se tornam tão cansativas de serem respondidas que começam a ouvir respostas como “porque sim”, o que é péssimo. São por respostas como essa que quando nos tornamos adultos temos certo receio em pedir clareza sobre algo por medo de irritar ou parecer a criança curiosa.

Mas quem disse que ser curioso era algo ruim?

Criança brincando com LEGO pirata
LEGO e sua magia para a criação.

Segunda lição que as crianças ensinam: Usar a imaginação.

O hábito de transformar peças de LEGO em castelos, muralhas, robôs gigantes, casinhas entre outras formas só ilustra melhor essa lição.

Para a criança tudo pode ter outra utilidade como uma caixa grande que vira casinha ou um amontoado de cobertores e almofadas que se tornam uma cabaninha; o principal passatempo dos pequenos parece ser por qualquer adulto no chinelo quando o assunto é imaginar.

Se o adulto compra peças de LEGO quase sempre tenta montar o que é sugerido na embalagem e depois tem dó de desfazer e quer deixar daquele jeito para sempre.

Usar a imaginação constantemente é o que torna as crianças capazes de ver potencial em tudo para ser algo mais. Enquanto os adultos adquirem o medo de experimentar usar algo para outra coisa senão a que já veio descrita na embalagem, as crianças inventam.

Terceira lição que as crianças ensinam: Criar histórias.

Mesmo que existam milhares de autores consagrados pelos clássicos que escreveram, as crianças ainda são excelentes nesse quesito mesmo sem saber escrever.

Lutar com piratas, desafiar dragões e ser chefe de um famoso restaurante são coisas que elas fazem antes do almoço.

Em cada história que uma criança cria ela se torna algo diferente – astronauta, rainha, general de guerra –, e se adapta a um contexto novo. A criança cria oportunidades de testar através das brincadeiras as mais diversas profissões, elas têm o talento natural de improvisar.

Faça o teste se quiser, entre na brincadeira de alguma criança que conheça e insira obstáculos no meio dela. Para cada obstáculo que for criado, a criança terá dez novas saídas que podem ser encaixadas na história principal.

E ainda dizem que só comediante de stand-up que sabe se adaptar rapidamente!

Lições que as crianças ensinam e os adultos esquecem

Quarta lição que as crianças ensinam: Você complica demais!

Comente com uma criança sobre algo que você acha complicado e pergunte o que ela acha sobre, a resposta quase sempre é algo semelhante a frase “você complica demais”. Não adianta tentar justificar dizendo que a criança tem pouco repertório ou conhecimento, elas conseguem simplificar tudo.

Fale com a criança sobre alguma desavença que tem com outro adulto ou algo que outra pessoa fez e te deixou chateado, é até capaz que ela revire os olhos para você.

Quase sempre complicamos as coisas em nossas cabeças e achamos que elas estão dez vezes piores do que são, as crianças quase sempre descomplicam as mesmas coisas.

Quinta lição que as crianças ensinam: O sem sentido é legal.

As crianças ficam maravilhadas com desenhos que têm animais falando e elas sabem que eles não falam, mas e daí?

Enquanto adultos reviram os olhos para algo que não faz sentido pensando em como aquilo pode fazer sucesso, as crianças se encantam, aceitam e ainda criam em cima.

Talvez seja pela ingenuidade delas ou apenas nós adultos que somos críticos demais, aceitar algo que parece totalmente sem pé nem cabeça termina sendo extremamente divertido quando conseguimos.

A clínica Joseph El-mann é especialista em pediatria e neonatologia e oferece diversos serviços para o melhor atendimento. A clínica pediátrica está localizada na Av. das Américas, 3555, Rio de Janeiro.

2020 © Copyright - Joseph El-Mann. Todos Direitos Reservados.

Agende sua consulta
Agende sua consulta
Agende sua consulta