Open/Close Menu Joseph El-mann
férias

Percebemos uma certa agitação na Clínica nas últimas consultas, mas não conseguimos entrar em um acordo sobre quem está mais ansioso: Pai, mãe ou filhos. Seria um novo caso ou alguma descoberta da medicina? Dessa vez não! Hoje o assunto é bem menos preocupante…
Alguém aí falou em férias?

Férias… Como gostamos de você! Só de ouvir a palavra férias já nutrimos uma sensação boa, o que vem em nossos pensamentos é que poderemos, enfim, descansar, brincar e ter momentos sem obrigações e compromissos.

Mas, como tudo na vida, apesar de ser um momento de repor as energias, um planejamento é importante para evitar contratempos e acabar gerando momentos mais estressantes do que o seu dia a dia ou trabalho.

Nós separamos algumas dicas da Psicóloga Educacional Silvana Calvo Tuleski para ajudar na elaboração desse planejamento de férias. Afinal…

“O primeiro ponto a ser considerado é: quem é o indivíduo que estará em férias, seus interesses, gostos e características pessoais. Se o seu filho é tranquilo e caseiro, evite forçá-lo a ir a acampamentos onde terá de praticar esportes radicais, gincanas, enfrentar multidões, etc., a não ser que seja um desejo dele vencer seus próprios limites, do contrário você transformará esse período de reposição de energias e descanso em um esgotamento físico e mental.

O mesmo pode-se dizer se seu filho é extremamente ativo, ‘elétrico’ e extrovertido, que considera a escola e os estudos cansativos por exigirem dele justamente uma calma, tranquilidade e disciplina que lhe são difíceis. Neste caso, nada de programas caseiros, encontros de reflexão ou cineminha. Considere que o descanso dele, para você, pode ser o maior desgaste de energia possível. Ele recuperará as energias justamente em passeios, esportes, campeonatos, festas, agitação, enfim, em tudo que o tire o marasmo e da passividade.

Outro ponto a ser considerado é alternar atividades com a família e com os amigos. A criança e o adolescente, neste período de férias, muitas vezes quer brincar ou sair com seus companheiros, fazer programas longe da família e isso é importante para desenvolver sua autonomia e independência. No entanto, evite preencher todo o período de férias com acampamentos ou colônias de férias, sem sobrar tempo para você e seu filho fazerem programas juntos.

Estes momentos familiares são importantes, principalmente neste período onde as cobranças escolares relativas a notas e tarefas devem estar distantes. Aproveite para conhecer novas facetas de seu filho, aprendendo a divertir-se com ele e evite transformar as férias em um período de estudo intensivo para recuperação de notas vermelhas.

Observo, em meu trabalho na área de psicologia educacional, que muitas vezes os pais só sabem conversar com os filhos assuntos referentes à escola, inclusive, existem autores em psicologia, que consideram estas famílias como famílias ‘colegiocêntricas’, isto é, onde a criança/adolescente é tratada pelos pais, mais como aluno do que como filho, isto é, toda a relação estabelecida com a criança/adolescente gira em torno da escola.

Não quero negar aqui a importância dos pais acompanharem as atividades escolares dos filhos, mas sim refletir que o conceito da palavra ‘filho’ extrapola e não coincide com o papel de aluno. Filho passeia, se diverte, tem amigos, tem tarefas em casa (responsabilidades), vai ao clube, pratica esportes ou outras atividades paralelas, enfim, não se reduz a um ser que frequenta a escola. A escola é um dos aspectos de sua vida e, aluno, é um dos papeis que desempenha na vida.

O fato de seu filho não ter um bom desempenho na escola não o desqualifica nos demais aspectos de sua vida. Valorizar estes outros aspectos, inclusive, muitas vezes torna-se determinante para a superação das dificuldades encontradas na escola. Portanto, férias são férias!!! É o momento de deixar as cobranças relativas a notas, tarefas ou estudos de lado e aproveitar a companhia de seu filho longe das tarefas e obrigações escolares.

Brincar, passear, viajar pode ser também uma forma gostosa de adquirir conhecimentos através do diálogo. Conhecer a opinião do seu filho sobre diversos assuntos, desde música até política pode ser uma experiência interessante de troca de informações e de fortalecimento do respeito mútuo.

Aproveite este período de férias, portanto, para conhecer e participar mais dos interesses e atividades do seu filho, sem o peso das responsabilidades e cobranças escolares e, quem sabe, o retorno à escola acabe sendo mais prazeroso para todos”

Como estão os preparativos por aí?

2020 © Copyright - Joseph El-Mann. Todos Direitos Reservados.

Agende sua consulta
Agende sua consulta
Agende sua consulta