Open/Close Menu Joseph El-mann
depressão

Ajudar as crianças a entender e lidar com a depressão dos pais

Falar sobre uma doença comum – aquelas que não tem cunho mental é, teoricamente, um pouco mais fácil. O diagnóstico é baseado em evidências e a conduta segue um padrão. Abaixo você vai ler um texto sobre como ajudar as crianças a entender e lidar com a depressão dos pais.

Cerca de 13% dos adultos em idade reprodutiva experimentam depressão clínica a cada ano. Não estamos falando apenas de alguns dias de folga ou de uma depressão pós-parto. Estamos falando de uma grave depressão clínica diagnosticável. As taxas são ainda mais altas para os pais que são os principais cuidadores, têm filhos menores de 3 anos, são de baixa renda ou minorias, são pais adolescentes ou têm mais de um filho.

Quando um dos pais experimenta depressão clínica, seus filhos são afetados. Quanto mais jovem a criança é quando o pai ou a mãe fica deprimido, maior o impacto pode ter na criança. Estudos mostram que filhos de pais deprimidos correm um risco maior não apenas de desenvolver depressão, mas também de maior risco de problemas com vínculo, ansiedade, saúde física, desempenho acadêmico, problemas com colegas, baixa auto-estima, déficit de atenção, comportamento agressivo e atrasos de linguagem.

Obviamente, o risco de problemas não precisa se tornar um problema. Quão deprimidos os pais estão, com que frequência eles são separados da criança por hospitalizações, por quanto tempo ficam deprimidos e que outros adultos existem para cuidar das necessidades da criança – todos influenciarão a gravidade com que uma determinada criança será afetada. É possível, embora mais difícil, estar clinicamente deprimido e ainda ser um pai muito bom. A qualidade do relacionamento dos pais com seus filhos desempenha o papel principal. Além disso, quanto mais rapidamente um pai deprimido se recuperar, menor a probabilidade de seus filhos sofrerem um impacto adverso.

Embora não seja possível “imunizar” uma criança de ser afetada pela depressão dos pais, há muitas coisas que os pais podem fazer para ajudar seus filhos a entender e lidar. As crianças costumam se sair bem se os pais deprimidos puderem dar apoio, apesar da depressão, ou se a criança puder receber apoio de outro pai ou adulto que cuida. Ser honesto com a criança, ouvir e explicar a depressão e seus sintomas na linguagem apropriada à idade são formas de comunicar esse importante apoio.

Aqui estão algumas mensagens que as crianças precisam ouvir:

  1. A depressão não é sua culpa.
  2. Você não pode consertar isso e não é responsável por cuidar de mim.
  3. Eu ainda te amo e assegurarei que, se não puder cuidar de suas necessidades, encontrarei outro adulto que possa (certifique-se de ser específico sobre quais necessidades e quem as atenderá).
  4. Você não está sozinho. Muitos adultos se preocupam com você (ajuda a fazer uma lista de quem). Você pode conversar com eles quando precisar.
  5. Não há problema em ter os sentimentos que você tem sobre isso (você pode ter que ajudar uma criança a identificar e nomear os sentimentos e encontrar meios para expressá-los, como desenho ou atividade física).
  6. Não há problema em pedir o que você precisa.

Também é importante observar as crianças quanto a sinais de depressão. A depressão clínica afeta 2% das crianças pequenas e 6% de todos os adolescentes a cada ano. Às vezes, as crianças mostram sinais de depressão de maneira diferente dos adultos e podem agir mais em seu comportamento. Eles podem ser irritáveis, ter um temperamento explosivo, reclamar de muitos sintomas físicos para os quais o médico não encontra nenhuma causa médica, retirar ou perder o interesse em atividades divertidas, falar sobre morrer, se machucar ou machucar a outros, andar cabisbaixo ou simplesmente parecer muito triste e sem esperança. Nos adolescentes, começar a fumar ou usar drogas e álcool pode ser um sintoma de depressão. É interessante que seu filho seja avaliado por um profissional – psicólogo ou psiquiatra, se ele apresentar esses sintomas.

Se você estiver passando por uma depressão, a coisa mais importante que você pode fazer para ajudar seus filhos é cuidar de si mesmo. Se você estiver tomando medicamentos para a depressão, tome-os de forma consistente. Siga o aconselhamento e as consultas médicas, mesmo quando não estiver disposto. Tente se exercitar e ter uma dieta equilibrada e saudável. Não use álcool e drogas como forma de lidar, como compensação ou válvula de escape. Faça pausas com seus filhos para fazer algo divertido e relaxante para você. Lembre-se, você é a pessoa mais importante na vida do seu filho e ele precisa de você!

2015 © Copyright - Joseph El-Mann. Todos Direitos Reservados.