Open/Close Menu Joseph El-mann
cólica

Cólica é uma palavra utilizada para descrever o que ocorre em bebês saudáveis que choram muito e são difíceis de acalmar e confortar. Ninguém sabe ao certo o que causa a cólica, mas pode ser uma imaturidade do sistema digestivo. Geralmente, os bebês com cólica são muito irritados, mas apresentam bom ganho de peso e desenvolvimento absolutamente normal. Se você tem alguma dúvida, você deve acompanhar com seu pediatra para ter certeza de que não existe algum problema médico.

Cólica na infância

Cólica – Quem tem?
Aproximadamente 1 em cada 5 bebês tem cólica. Cada bebê é diferente, mas geralmente:
A cólica inicia com 2 a 4 semanas de vida e tem seu pico com 6 semanas.
Usualmente começa a melhorar por volta de 8 semanas de vida, quando os bebês começam a sorrir socialmente.
Há melhora por volta de 3 a 4 meses de vida, mas pode perdurar por mais de 6 meses.

Como posso saber se meu bebê está com cólica?
Algumas maneiras de como bebês com cólica agem:
Choro intenso, as vezes por 3 a 5 horas ao dia. Entre os episódios de choro, o bebê age absolutamente normal.
Choro com frequência é previsível, geralmente na mesma hora do dia. Usualmente ocorre no final da tarde e início da noite.
Durante o choro, os bebês geralmente soltam gases, flexionam as pernas sobre o abdômen ou esticam as pernas.

Bebê com cólica

Maneiras de se acalmar bebês irritados ou com cólica.
A seguir algumas dicas que você pode utilizar para tentar acalmar e confortar um bebê. Pode levar muitas tentativas para funcionar, mas com paciência e persistência você encontrará quais medidas funcionam e quais não funcionam com seu bebê.

Aconchegue e envolva seu bebê em um fino cobertor para fazer com que ele se sinta seguro.
Segure o seu bebê em seus braços e coloque o corpo dele deitado para esquerda para não comprimir o estômago e atrapalhar a digestão.
Acaricie suavemente as costas do bebê. Se o seu bebê for dormir, lembre-se de colocá-lo no berço e deitado de costas.
Coloque uma música calma que você escutava quando seu bebê estava na sua barriga e que relembre bons momentos.
Passeie com seu bebê balançando-o suavemente. Estes movimentos suaves podem relembrá-lo de quando ainda estava no ventre materno e acalmá-lo.
Evite alimentar seu bebê excessivamente, pois isto pode causar-lhe desconforto. Tente fazer um espaço de 2 a 3 horas entre uma mamada e outra.
Se não é o momento de amamentar seu bebê, você pode tentar usar a chupeta para ver se ajuda a sucção, o que pode acalmá-lo.
Se existe uma sensibilidade a algum tipo de alimento, uma alteração na dieta pode ajudar.
Para bebês amamentados exclusivamente ao seio materno, as mães podem tentar mudar a própria dieta.
Nota: Observe o seu bebê e veja a necessidade de uma conversa com o pediatra. Ele pode levantar algumas possibilidades sobre a cólica do seu filho. Alguns alimentos, como o leite de vaca e seus derivados, a cafeína e algumas leguminosas podem causar esse desconforto. Uma restrição a esses alimentos pode ser sugerida por um período. Converse com o seu pediatra sempre que tiver alguma dúvida. Ele é a melhor pessoa para orientar os pais em relação a saúde do bebê e, se necessário, encaminhar para outros profissionais. 
Alimentos picantes ou outros alimentos que podem provocar liberação de gases, como cebola e repolho, podem funcionar para algumas mães, porém não existe nenhuma comprovação científica desta medida.
Para bebês alimentados com fórmulas, converse com o seu pediatra na consulta. As vezes, uma mudança da fórmula pode ajudar alguns bebês.
Observe o comportamento do seu bebê, saiba por quanto tempo ele mama, quanto tempo ele fica acordado, se ele chora principalmente após as mamadas ou não. Tente ter uma rotina com seu bebê. Converse com seu pediatra sobre o comportamento e choro de seu bebê. Muitas vezes pode ser sono ou mesmo fome.
Limite o cochilo durante o dia para no máximo 3 horas por dia. Tente manter seu bebê quieto e calmo enquanto você o alimenta ou troca fraldas no período noturno, evitando luz forte ou barulhos como TV.

O que seu bebê pode estar precisando:
A seguir descrevo outras causas do porquê o seu bebê chora e algumas dicas de como tentar acalmá-lo e entendê-lo.
Se seu bebê estiver:
Fome: Observe os momentos de alimentação de seu bebê. Preste atenção aos sinais que possam indicar fome, como estalar os lábios, colocar os pulsos ou mãos na boca.
Frio ou Calor: Vista seu bebê com quantidade semelhante de roupa que você estiver usando e sempre bem confortável.
Urina ou fezes: Cheque a fralda diariamente. Nos primeiros meses os bebês molham ou sujam as fraldas com frequência.
Golfa ou vomita muito: Alguns bebês podem apresentar sintomas de Refluxo Gastresofágico (RGE) e a irritabilidade que pode ser confundida com cólica. Converse com seu pediatra caso seu bebê fique muito irritado após as mamadas, golfa ou vomita com frequência, se está perdendo ou não ganhando peso.
Doente (febre ou outra doença): Cheque a temperatura de seu bebê. Caso seu bebê tenha menos de 2 meses e esteja com febre, procure seu pediatra imediatamente.
Entediado: Cante uma música que ele goste ou esteja habituado a ouvir. Passeie com ele.

Se você se sente estressada(o), com vontade de chorar ou gritar, tire seu bebê do colo, coloque-o em local seguro e faça um descanso. Peça a algum familiar para tomar conta de seu filho neste período, pois você está precisando de um tempo para você mesmo

Criança com cólica

Nunca chacoalhe seu bebê!

Lembre que não há problema algum em colocar seu bebê no berço por um período se ele continua chorando, mesmo após ter se alimentado, arrotado, trocado e com fraldas limpas.
As vezes, você e seu bebê necessitam de um intervalo sozinhos.
Converse com seu pediatra ou médico caso você esteja passando por momentos difíceis, com períodos de depressão ou dificuldades emocionais.

Seu bebê apresenta períodos de irritabilidade significativa em que você não consegue confortá-lo?
Esta ocorrência é comum particularmente entre 18h e 00h00min, justamente quando vocês dois estão se sentindo cansados do dia exausto e atribulado. Esses momentos de irritabilidade podem parecer tortura, especialmente se você tem outras crianças em casa ou tem algum trabalho para realizar. Felizmente estes momentos podem durar 3h ao dia até a sexta semana e depois de 1 a 2 horas por dia até o quarto mês de vida.
Se o choro não para, mas se intensifica e persiste durante o dia ou noite, pode ser causado pela cólica.

Aproximadamente 20% dos bebês apresentam cólica, geralmente entre a 2 e 4 semana de vida. Eles choram inconsolavelmente, geralmente gritando e flexionando as pernas sobre o abdômen e soltando muitos gases.
O estômago pode estar distendido e com gases. O choro pode ocorrer em qualquer hora dia, mas é pior no final da tarde / noite.

Infelizmente não há uma explicação definitiva do porque a cólica ocorre. A cólica pode simplesmente significar que a criança tem uma sensibilidade maior ou não pode controlar ou regular a sensibilidade do seu sistema nervoso (Sistema Nervoso Imaturo). Com a maturação do sistema nervoso, o controle melhora e a sintomatologia diminui. Geralmente as crises de cólica melhoram por volta do 4º mês, mas podem perdurar até 6 meses de vida.
Em bebês alimentados ao seio materno, a cólica exagerada pode significar o sinal de uma sensibilidade a algum alimento ingerido pela mãe. Em algumas situações o desconforto pela cólica pode ser devido a uma sensibilidade a proteína do leite presente na fórmula utilizada. O choro pode parecer cólica, mas também não podemos deixar de pensar que pode ser algum problema médico, como hérnia ou outras doenças.
Na cólica comum, simplesmente esperamos que com o tempo ela melhore. Primeiro de tudo você deve consultar seu pediatra para excluir alguma doença grave que necessite de tratamento.

Chefiada pela doutor Joseph El-mann, graduado em Medicina pela Universidade Federal Fluminense (UFF), a clínica especializada em pediatria e neonatologia, Joseph El-mann, oferece diversos serviços ligados à pediatria e neonatologia. Entre em contato e agende sua consulta.

2020 © Copyright - Joseph El-Mann. Todos Direitos Reservados.

Agende sua consulta
Agende sua consulta
Agende sua consulta