Open/Close Menu Joseph El-mann

Acne neonatal está presente em cerca de 30% dos recém-nascidos. A acne neonatal aparece por volta da terceira a quarta semana de vida da criança. As lesões podem persistir por até seis meses.

Acne neonatal surge em bebês com predisposição genética, após a liberação dos hormônios maternos durante a gestação, amamentação e período pós-parto. A transferência de hormônios da mãe para o bebê é natural. Eles costumam permanecer no organismo da criança por aproximadamente seis meses, provocam o surgimento de espinhas e pequenos cravos, porém não é aconselhável espremê-los, já que não são graves e nem deixam cicatrizes.

Características da Acne Neonatal
As lesões formadas se caracterizam por cravos pretos ou brancos, espinhas avermelhadas e, em casos menos comuns, espinhas com pus. Com raras exceções, os pais não devem se preocupar, já que a acne neonatal costuma desaparecer espontaneamente. O uso de óleos e pomadas para bebês não é recomendado, não são eficientes e podem até agravar o caso.

A acne que surge após o período neonatal, ou seja, após os primeiros 30 dias de vida apresenta-se em maior quantidade e é mais persistente que a acne neonatal. Ela aparecem geralmente após o terceiro mês de vida e recebe o nome de acne infantil. Também costuma desaparecer de modo gradativo em cerca de três anos. O surgimento dessa acne é similar ao dos jovens, já que ocorre devido ao entupimento do folículo (canal do pelo) e consequente liberação do sebo produzido pelas glândulas sebáceas para a superfície da pele.

Quais são as diferenças entre a acne e a miliária?
Dezenas de pontinhos avermelhados ou da cor da pele espalhados pelo corpo do bebê: Essa é a Miliária, também conhecida como brotoeja, que surge devido a obstrução dos canais que levam o suor das glândulas sudoríparas até a pele.
A Miliária é mais comum em locais de clima úmido e quente. A pele da área afetada fica áspera, com pequenas bolinhas que podem ser avermelhadas ou da cor da pele. Costuma ser mais comum em áreas da pele onde o suor é mais intenso, como pescoço, embaixo do braço, rosto e mãos. Já a acne se restringe ao rosto e as costas. Para diferenciar uma da outra é só observar de perto. A acne vem acompanhada de pontos de cravos.

Diagnóstico e tratamento
É importante fazer o diagnóstico correto da acne neonatal, já que existem outras doenças que fazem lesões semelhantes e, em algumas delas é necessário tratamento, como a herpes viral, por exemplo.

Portanto, se seu filho tiver acne neonatal, não se preocupe. Na maioria dos casos não necessita de tratamento. Caso a acne não desapareça em seis meses, ou você queira fazer algum tipo de tratamento, a recomendação é conversar com seu pediatra. Medicamentos leves, com formulação própria para a pele da criança podem resolver o problema.

2020 © Copyright - Joseph El-Mann. Todos Direitos Reservados.

Agende sua consulta
Agende sua consulta
Agende sua consulta